Pelo bem comum

Viver da Arte, para a Arte, pela Arte

Por: Liliane Moreira Está menos penoso para o artista ir aonde o povo está. A boleia de caminhão poeticamente cantada por Milton Nascimento cede espaço para o canal do YouTube. Por outro lado, se nos bailes da vida não importava se quem pagou quis ouvir, agora quem ouve não precisa nem pagar. Então, o artista continua com o desafio de buscar o caminho que vai dar no sol, e tem que andar por entre os atalhos do YouTube, Streaming, Deezer, aTube Catcher, Spotify, entre outros, para chegar à remuneração financeira. Como estão fazendo? Uma saída é não resistir ao novo,…